sexta-feira , 24 de maio de 2019
Promoções
Início / Rádio/Notícia / Museu “Índia Vanuíre” define programação do mês de Abril

Museu “Índia Vanuíre” define programação do mês de Abril

O Museu Histórico e Pedagógico “Índia Vanuíre” definiu a programação para este mês de abril, que começou  nesta  segunda-feira, dia 1º, com muitas atrações culturais.

Vale destacar que as atrações oferecidas pelo Museu “Índia Vanuíre” são totalmente de graça, voltadas para o público de Tupã e da região, sendo que neste mês, por causa da comemoração do Dia do Índio, no dia 19, a expectativa é de um maior número de visitantes, por conta de um dos maiores acervos indígenas do Brasil.

Exposição

A exposição Ató Jagí Burum Krenak – Tecendo Saberes do Povo Krenak, é uma mostra autonarrativa krenak que busca destacar a presença desse povo no Estado de São Paulo. Os krenak da Aldeia Vanuíre desenvolvem, há mais de duas décadas, um trabalho de revitalização da cultura, costumes e língua materna. Algo que enriquece e enaltece a muitos, mas que, por falta de conhecimento dos não indígenas, acaba sendo resultado de julgamento e de várias formas e pré-conceitos.

A mostra poderá ser visitada até o próximo dia 30, das 9 às 17 horas, no Museu “Índia Vanuíre”, na Rua Coroados, 521.

 

Aguçando as  Memórias

O Museu Índia Vanuíre deseja que, em 2019, o projeto Aguçando as Memórias continue contribuindo com a inclusão social dos idosos. Capaz de alcançar sua capacidade, potencialidade e saberes, revivendo bons momentos de suas vidas, passando a enxergá-la de uma maneira positiva, além de retomar sua autoestima por meio das memórias e de uma busca afetiva das lembranças. A atividade será desenvolvida em forma de poesia de maneira escrita e com sorteio de algumas palavras.

O evento acontece amanhã, dia 2, das 14 às 15h30 min, no Museu “Índia Vanuíre”, tendo como público alvo os participantes da terceira idade da UNATI.

Saberes e Fazeres  Indígenas

Como resposta ao esforço empreendido por comunidades indígenas de todo o País, no que diz respeito à preservação e transmissão da memória, o museu estende para além do dia 19 de abril a celebração do Dia do Índio. Em abril, o convidado será um terena da Aldeia Vanuíre.

Ele estará disponível para um dia de diálogo com os visitantes sobre como vivem os índios terena, nesta sexta-feira, dia 5, das 9 às 16 horas, no museu.

 

‘O Olhar é o  Sentir pelas Mãos’

O projeto “O olhar é o sentir pelas mãos” é uma ação conjunta sociocultural junto ao Programa Vida Iluminada – Unimed, com a intenção de promover a inclusão dos deficientes visuais para que estes se tornem frequentadores do Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre de Tupã, promovendo também a convivência da equipe do museu com o público cego, despertando nos envolvidos momentos de aprendizado e reflexões para a vida cotidiana. Será desenvolvida uma atividade de bate-papo com um indígena, na qual os participantes poderão conhecer um pouco mais sobre essa cultura.

O projeto será desenvolvido também nesta sexta-feira, dia 5, das 13 às 16 horas, no museu. O público alvo são os cigos do Programa Vida Iluminada – Unimed

Família no Museu

Aos sábados e domingos, o Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre realizará oficinas culturais para as famílias. A programação desenvolverá atividades lúdicas e reflexivas com os participantes, como forma de uma maior integração do público com o museu.

A família que visitar o espaço poderá participar da oficina para confecção de um bilboquê com material reciclável.

Será nos dias 06 e 07, 13 e 14, 20 e 21, e 27 e 28, das 9 às 16 horas, no museu.

Cultura e Questões Indígenas em Foco

Para que novas gerações reconheçam a contribuição dos diversos grupos para a formação do País, será exibido um documentário no auditório da instituição, seguido por uma roda de conversa com os participantes.

O vídeo escolhido é o episódio “Primeiros Contatos”, da série “Índios no Brasil”. Ainda serão apresentados trechos do filme “Sertão, Entre os Índios do Brasil Central”, de Genil Vasconcelos, que mostram o primeiro contato de índios xavantes, da região  Centro-Oeste, com não índios, na década de 50.

O episódio traz também cenas do filme “Guerra de Pacificação na Amazônia”, de Yves Billion, e aborda os impactos sofridos pelos índios do Noroeste do Brasil no contato com as frentes de expansão, na década de 70.

Será no dia 26, uma sexta-feira, no museu, às 9 e às 14 horas.

Verifique também

Prefeitura de Tupã lança campanha do agasalho

A Campanha do Agasalho foi lançada oficialmente pela Prefeitura de Tupã nesta quarta-feira, dia 22, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *